domingo, outubro 05, 2008

Eu Tenho Sangue Vermelho

Hoje é um dia especial, especialmente para quem não tem "sangue azul", como eu.
Compreendo que alguns parentes da "nobreza", mesmo distantes, tenham saudades de alguns titulozinhos, mesmo que estes apenas se ficassem pelo baronato. Até porque há quem não consiga sobreviver sem "criados"...
Acredito que na verdadeira essência humana somos todos iguais. Não é por acaso que nascemos e morremos da mesmo forma, com mais ou menos dor.
Gosto de pensar e de sentir que não sou mais, nem menos, que ninguém.
E como também gosto de pensar pela minha cabeça, agradeço de alma e coração a todos os homens e mulheres que tornaram possível o 5 de Outubro de 1910.

A gravura é de Rafael Bordalo Pinheiro, publicada em 1890, no "Pontos nos ii". Rafael era um Republicano convicto, que não teve a felicidade de assistir à sua proclamação, já que faleceu em 1905...

16 comentários:

Lúcia disse...

"Acredito que na verdadeira essência humana somos todos iguais"
Tal e qual, Luis. É isto em que acredito também. E concordo com todo o teu texto. També, irei publicar sobre a República (embora fora da data, mas sempre a tempo, quando se trata de ideias).
Beijos

Maria P. disse...

Muito bem, está tudo dito.

Beijinhos.

Anónimo disse...

Caro Luis
Concordo e partilho o teu sentir...a monarquia serviu o tempo em que durou, a república serviu o tempo em que durou....e a democracia servirá o tempo em que durar..tudo é efémero...mas todas as formas de poder são alvo de revoluções..porque em todos os sistemas existirá sempre desigualdades, criados, escravos, barões poderosos...
obrigado
Vitor Pires

rosa choque disse...

O meu sangue é mais para o encarnado. Porque será?

Oris disse...

Sem Sol, sem sangue azul...marco presença com sangue vermelho...
:)

Continuamos a ter por aí alguma pseudo nobreza...

Beijitos, Luís

Luis Eme disse...

já percebi que somos parecidos em algumas coisas, Lúcia...

Luis Eme disse...

tudo, talvez não, M. Maria Maio...

Luis Eme disse...

é verdade, Vitor...

Luis Eme disse...

não faço ideia, Rosa-choque...

Luis Eme disse...

e teremos, Anoris...

há sempre alguém á procura de privilégios...

Teresap disse...

Belo olhar sobre a República, Luís! E que bom lembrares, de forma singela, aqueles que lutaram para que nos possamos orgulhar de ter sangue vermelho!

Luis Eme disse...

é sempre bom não esquecermos estas coisas, Teresa...

gaivota disse...

vermelho já não se diz, não fica bem...
é encarnado!,
como os cravos de abril
somos todos iguais, uns mais que os outros, mas o sangue, esse é encarnado...
beijinhos

Luis Eme disse...

vermelho, encarnado, para mim ficam bem os dois, Gaivota...

Cris Caetano disse...

Ah, mas eu já quis ser princesa... igualzinha à Cinderela. ;)

Viva a República!!!

Beijinhos

Luis Eme disse...

boa, princesa Cris...