sábado, junho 15, 2013

A Padeira de Pano Branco na Cabeça


Quando vi a mulher com o pano branco na cabeça, junto ao forno e à massa do pão, lembrei-me da minha avó materna.

Não senti tristeza, apenas nostalgia e da boa...

Sem ter de fechar os olhos vi a avó com a pá enorme, que devia ser parecida com a senhora da lenda de Aljubarrota, com o pano branco na cabeça, a trazer e a levar o pão para dentro do forno a lenha.

Só faltou ela dar-me a "brandeira" pequena, que depois de tirar do forno, colocava açúcar amarelo, que derretia imediatamente e era uma delícia...

O óleo é de Jean-François Millet.

7 comentários:

Maria disse...

Ah, Luis, as memórias que me trouxeste...

Beijinho.

Rosa dos Ventos disse...

As minhas duas avós cozeram pão até poder!
Mas a lembrança está sobretudo na avó paterna que, na altura da matança do porco, fazia uma merendeira para cada neto com carne em vinha de alho lá dentro e chamávamos-lhe "ratinho"!
Era uma delícia!

Abraço

Luis Eme disse...

espero que boas, Maria. :)

Luis Eme disse...

as nossas avós eram umas queridas, Rosa, apesar dos tempos não ajudarem muito.

ᄊム尺goん disse...


algo antes poço
algo depois rio
algo como água

saudades!


...uma sintonia.

bom.

abç

Luis Eme disse...

sintonias, Margoh. :)

Anónimo disse...

Que obra linda e inspiradora!