domingo, julho 11, 2010

Tão Longe do Areal Pintado de Toalhas

Os domingos de Verão são os únicos dias de folga para muita gente.

Talvez seja por isso, por serem de folga, de descanso, que não percebo as filas de pessoas que encontrei na estação de comboios do Cais de Sodré, em busca de bilhete para as "praias da linha".
Da mesma forma que não percebo as filas da ponte e das estradas de areia, rente às praias da Costa de Caparica, em direcção aos parques de estacionamento, onde não há espaço nem para um "carrinho de linhas"...
E nem vale a pena falar do areal "pintado de toalhas", quase sem espaço para mais uma, nem do mar cheio de gente...
Não é que queira uma praia só para mim, mas gosto muito de estar na areia e conseguir ouvir as conversas do mar.
É por isso que aos domingos, prefiro a calma de um parque ou jardim, que poderia muito bem ser o D. Carlos, que também tem barcos...

10 comentários:

Maria disse...

Onde aprendi a remar...

Beijinho, Luís

Zé Povinho disse...

O amigo esqueceu-se de falar do garrafão de tinto, que deve fazer sempre parte dos embrulhos que se levam para a praia, num domingo em cheio.

Laura disse...

A fotografia está muito gira.

Luis Eme disse...

e eu, Maria...

Luis Eme disse...

acho que não, Zé, a malta está mais fina...

Luis Eme disse...

também gosto dela, Laura...

Méon, disse...

Boa sugestão! Há quanto tempo não ando pelo belo parque das C da Rainha!!!

Bom Verão para si, mesmo que seja nos Algarves...

Luis Eme disse...

obrigado, Meón.

bom Verão também, no Oeste ou em qualquer outro lado, bonito.

Catarina disse...

Há muito que não viajava pelas Viagens do Oeste e que agradáveis surpresas encontrei! Esta foto é linda e a frase “...mas gosto muito de estar na areia e conseguir ouvir as conversas do mar.” é um mimo. Tendo nascido a poucos kms do mar, o mar foi sempre a minha paisagem de verão desde que me conheço e embora seja belo também me inspira respeito e até um certo receio. Que prazer me dá, igualmente, ouvi-lo conversar...

Luis Eme disse...

a mim também.

é por isso que gosto de passear rente ao mar no Outono e na Primavera, Catarina...