domingo, julho 15, 2007

Há Muito


Há muito que deixei aquela praia
De grandes areais e grandes vagas
Mas sou eu ainda quem na brisa respira
E é por mim que espera cintilando a maré vasa


Estas palavras de Sophia de Mello Breyner Andresen, são muito apropriadas para este espaço, pelas saudades que tenho do areal e das grandes vagas da Foz do Arelho, tal como o óleo de Manuel Amado.

16 comentários:

Maria P. disse...

Claro, por aqui também o bom gosto.

Beijinho Luís*

Sininho disse...

Ou o outro, "Casa Branca", que também este óleo ilustraria bem:

"Casa branca em frente ao mar enorme.
Com o teu jardim de areia e flores marinhas
E o teu silêncio intacto em quem dorme
O milagre das coisas que eram minhas."

Quem, além de Sophia, para pôr num papel os nossos sentimentos?

Ambos os poemas fazem parte das minhas lembranças e não são da Foz do Arelho...

Rosa dos Ventos disse...

Também gostaria de me sentar nesta cadeira!
Dá uma sensação de paz...

Pitanga disse...

Esta cadeirinha faz-me lembrar de outra...virada para a Serra da Estrela.

abraços do lado de cá

C Valente disse...

Por aqui passei, gostei, vou voltar.
Saudações

Maria disse...

Boas férias, Luís.
Com Sophia, na Foz....
... ou em qualquer outro lado, com mar....

Ida disse...

Tenho saudades de ser feliz, da leveza dos dias em que as tragédias eram só notícias de países distantes, Índias, Nepais, Iraques. Achas q ainda haverá viagens? Ai Luís, tá difícil e apeteceu um colinho daí. Beijo.

Dulce disse...

Sophia sempre presente e esse óleo é simplesmente lindo!
Beijinhos

Luis Eme disse...

O bom gosto deve-se muito à arte de Manuel Amado e às palavras dos nossos poetas, Maria.

Luis Eme disse...

Tens toda a razão Sininho...

Luis Eme disse...

Pois dá, Rosa...

Luis Eme disse...

Abraços Pitanga...

Luis Eme disse...

Volte sempre C. Valente...

Luis Eme disse...

Foram boas, Maria... longe da nossa Foz, mais para o Sul...

Luis Eme disse...

Claro que há Ida...

Ainda existem muitos lugares onde impera a paz, a simplicidade, o bom gosto e a hospitalidade...

Luis Eme disse...

A Sophia é tão grande...

Tudo fica bem na sua poesia, Dulce...