quarta-feira, abril 23, 2008

Não Um, Mas Dez Livros Especiais...


(Continuação do "Largo da Memória"...)

Mais tarde ainda, antes de me cruzar com José Cardoso Pires no “Ribadouro” (e com o Fernando Lopes que adaptou o romance ao cinema, só podia ser ele...), li o “Delfim” e percebi um pouco melhor como se vivia antes de 1974, onde havia gente ligada ao regime, que era quase dona do mundo português...
Pelo meio fui transportado para a Margem Sul, onde conheço os “Bonecos de Luz” (novamente o cinema...) de Romeu Correia, que também se torna um amigo especial, e me apresenta Almada, de uma forma fascinante.
Desço um pouco mais para Sul e aparece-me, de mão beijada, “O Fogo e as Cinzas”, de Manuel da Fonseca, que me oferece um olhar especial sobre o Alentejo...
Já homem grande, ainda me consegui enternecer com a beleza das palavras de Luís Sepúlveda, em “O Velho que Lia Romances de Amor”...
O curioso em todas estas leituras, é a compulsão que sinto em ler, quase de seguida, toda a obra dos escritores que descubro e amo as palavras.
Bem... provavelmente, o melhor é ficar por aqui, tentar “desligar” a memória, antes que me apareçam mais livros e autores, a pedirem umas palavras, a recordarem-me o prazer com que li as suas “vidas de papel”...



Este texto tem dedicatória... é dedicado a uma senhora que talvez goste mais de livros que de gatos, a Isabel Castanheira, que me pediu um texto sobre um Livro da minha vida e recebeu mais nove...

10 comentários:

Maria disse...

Como sabes o Romeu Correia chegou a ser representado em Caldas pelo CCC no tempo da outra senhora....
Passeio-me contigo por estes livros, também, e por outros....

Beijinho, Luís

Oris disse...

Fizeste-me correr os três cantinhos e foi um prazer.

Há livros que nos ficam guardados na memória para toda a vida.

Foi bom recordar, contigo.

Beijitos, Luís.

Maria P. disse...

E um final perfeito!

:) Beijos Luís M.

Sophiamar disse...

E aqui andei de canto em canto com muito gosto. Bela selecção.

Beijinhossss

o das caldas disse...

Para que conste, Luis Milheiro é uma das 25 personalidades que escrevem as suas visões sobre o 25 de Abril num livro organizado por Carlos Garrido e prefaciado por Maria Barroso a lançar no próximo dia 29 na "Campo de Letras", em Lisboa.

Luis Eme disse...

O Romeu era o autor mais representado pelos grupos amadores portugueses, Maria...

Luis Eme disse...

Ainda bem que gostaste da minha "novela" de três episódios, Anoris...

Luis Eme disse...

gostei que gostasses, M. Maria Maio...

Luis Eme disse...

já me estou a repetir, Sophiamar, mas ainda bem que gostaste da minha selecção...

só esqueci os "Capitães da Areia", de Jorge Amado...

Luis Eme disse...

Obrigado Higino, pelas tuas palavras...