domingo, junho 01, 2008

O Cinema é Sempre Um Espectáculo

Hoje fui ao cinema, porque o meu filho achou que era um bom dia para vermos o "Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal".

Antes do filme assistimos a um desfile agradável de anúncios. Ele disse-me que eram mais completos que na televisão, como se fossem quase um pequeno filme... e tem toda a razão, a própria produção desta publicidade é muito cinéfila, como sempre foi a da Martini.
Lembrei-me de como a história do tempo mudou as primeiras partes dos filmes. Do tempo dos meus pais, havia sempre um documentário, no meu eram os desenhos animados, hoje é a publicidade...
Assim como as salas. Desta vez vi o filme numa sala mais ampla que o habitual. Recordei-me dos primeiros filmes que vi no Cine-Teatro Pinheiro Chagas e no Salão Ibéria, salas que pertencem quase à "pré-história" para os caldenses que têm menos de trinta anos...

17 comentários:

Maria P. disse...

Boa escolha a do teu filho!:)

Quanto às salas de cinema,a tradição já não é o que era...

Beijos, Luís M.

tulipa disse...

Como cinéfila que sou, tenho acompanhado essa mudança, no início de cada sessão de cinema.

SONHAR é um direito que todos temos.
Eu «sonhei» um dia ter uma «menina», demorou 47 anos a chegar, mas...veio a «menina» que é a luz dos meus olhos.
Convido-te a veres este MOMENTO PERFEITO «Especial».

Tudo de bom para ti.
Um abraço.

alice disse...

e que tal o filme, luís? :) beijo*

Anónimo disse...

Adorei seu post!

Pessoal, essa eu tenho que recomendar, dois sites interessantíssimos: www.meus3desejos.com.br e www.videoflix.com.br.

Abs.

Anónimo disse...

Caro Luís

Em tempos já esfumados disse-me o meu padrinho antes de seguirmos para o cinema: Vais assim vestido? lembra-te que vamos para uma sala de espectáculos!!! disse ele!! ´
É claro que eu já estava na "mudança" e tanta coisa passa com o tempo..e outras se vão somando e o tempo se encarrega de subtraír...fica a memória colectiva.
Obrigado pelos temas
um abraço
vitor

as velas ardem ate ao fim disse...

Tb quero ir ver quando estiver melhor de saude.

A publicidade a mim irrirta me.

bjo

Franky disse...

Olá Luís

Saudades de ir ao "cinema", tenho, sim! Não era só as salas de espectáculo, como tudo o que envolvia a ida ao cinema. Por vezes o jantar fora, e depois... o chegar, o instalar e a emoção quando as luzes se apagavam e surgiam as primeiras imagens naquele ecrã enorme que enchiam as nossas vidas de sonhos. Saudades sim, sem dramatismo, só saudade.
Deste filme, propriamente dito, não gostei!
Beijinhos Luís, já com saudades do Oeste.

Anónimo disse...

Olá, Luís
A net anda decididamente nostálgica e eu alinho nessa onda.
Saudades de não ouvir o crac-crac das pipocas, ao lado, à frente e atrás.
E de ver um filme num écran em condições. Sem um som de fazer ensurdecer, já agora.

Beijinho
Ana (ex-Sininho)

Mia disse...

Neste Dia Mundial do Ambiente, reflictamos um pouco sobre ele. Salvemos esta Terra que tão bem nos tem tratado.Este filme não o deveríamos ver.
O que tu recomendas, sim.

Bjos

Luis Eme disse...

pois não, M. Maria Maio...

Luis Eme disse...

sabes do que falo Tulipa...

é sempre bom sonhar...

Luis Eme disse...

o filme, é como os outros três, uma história vulgar cheia de acção, de qualidade... não fosse realizado e produzido por duas grandes figuras do mundo do cinema...

e o Harrison Ford continua em forma...

Luis Eme disse...

e continua a ser um espectáculo, Vitor...

Luis Eme disse...

as melhoras, Velas.

a publicidade não me irrita no cinema não. irrita-me em casa...

Luis Eme disse...

o cinema deixa-nos sempre boas recordações, Franky, das fitas, das pessoas, dos lugares...

o Oeste está sempre lá, bonito, à nossa espera...

Luis Eme disse...

olá Sininho...

aliás, Ana, que bom ver-te por cá.

uma das coisas que me irritam, no começo dos filmes é todo aquele som excessivo, então nos filmes de acção, as coisas pioram. depois os ouvidos habituam-se e lá se suporta, mas é um exagero.

Luis Eme disse...

compreendo-te, Mia, podiam muito baixar um decibéis no som das salas, era mais saudável para todos nós...