segunda-feira, janeiro 19, 2009

A Cerâmica de Rafael Bordalo Pinheiro

A Fábrica de Cerâmica Bordalo Pinheiro tem aparecido nos jornais e televisões pelas piores razões, tão habituais neste tempo de crise, em que se criou o hábito de se despejarem as pessoas para a rua, como se fossem objectos.

Para mim só existe uma salvação para a fábrica centenária e histórica, transformá-la numa fábrica-museu de corpo inteiro. Ou seja, além de continuar a produzir as suas peças únicas, com loja própria, que deveria ser o único lugar do país onde se pudessem adquirir as peças com o traço de Rafael (contando com o apoio do Município e até do Ministério da Cultura, já que poderia ser um importante pólo de desenvolvimento turístico e comercial da cidade...), passava também a dar uma maior importância ao turismo cultural, organizando visitas guiadas ao seu interior, criando ainda dois ou três "circuitos do barro artístico", que poderiam ter como passagens obrigatórias os Museus da Cerâmica e José Malhoa, e ainda algumas artérias da cidade que conservam vestígios bordalinos (as que ainda não foram vandalizadas...).
Provavelmente posso estar a repetir o que alguém já tenha dito, mas para mim, este é o melhor aproveitamento que se pode fazer de um espaço que é uma mais valia cultural das Caldas.
Aconselho-vos também a passarem pelos "Cavacos" da Isabel, para terem uma maior noção do que se esconde por detrás desta fábrica...

Esta foto da Fábrica Bordalo Pinheiro é de 1897...

10 comentários:

gaivota disse...

sim, luís, é verdade, uma fábrica de género cerâmico único, peças lindíssimas, reconhecidas mundialmente
é uma pena que acabe assim...
e caldas tem coisas tão bonitas e boas!!!
boa semana para ti
beijinhos

Anónimo disse...

Caro Luis
Fiquei sensível a estas palavras e na minha opinião são as mais apropriadas para a realidade. Como funcionario da Bordalo Pinheiro recordo que em 1908 Manuel Gustavo Bordalo Pinheiro resistiu e levou esta empresa num caminho de continuidade glorificando o génio artístico do seu pai por mais 100 anos pelos quatro cantos do mundo. É o momento de colocar todos os bichos, as ninfas,o Zé, a Maria, o saloio, a saloia e tantas outras personagens e animais do Bordalo na arca de Noé e salvaguardá-los do diluvio que se aproxima.
obrigado
Vitor Pires

as velas ardem ate ao fim disse...

A situação desta farica entristece e.Queda me.

um bjo L

o das caldas disse...

Também concordo.-
1 abraço

Maria disse...

Passeei-me ontem pela Bordalo Pinheiro através da Isabel. É um post muito bom, o dela, e daí enfatizar a visita que sugeres.
A tua idéia é mais-que-excelente. Mas haverá vontade política para tal?
Terás com certeza meios para fazer chegar esta idéia a quem de direito. Espero que se consiga...

Beijinho, Luís

Luis Eme disse...

não acredito que acabe, Gaivota.

Luis Eme disse...

sim, vamos ter esperança, Vitor.

Luis Eme disse...

é um retrato português, Velas...

Luis Eme disse...

vamos acreditar, Higino.

Luis Eme disse...

pois, a vontade politica, Maria...

não sei como chegar a quem de direito, Maria. infelizmente somos governados de Norte a Sul por sabões, com os resultados que todos vemos...

uma das coisas mais tristes (e descabidas) nos nossos governantes é a incapacidade de aceitarem as boas ideias e os bons projectos dos adversários.

é uma das causas de estarmos como estamos.