sexta-feira, janeiro 23, 2009

Ainda a Viabilidade das Faianças

Embora a dupla "pino e lino" não seja de grande confiança e credibilidade (a dupla revela talento é em tiradas humorísticas, podiam mesmo pensar em fazer carreira artística e deixar a governação, o país agradecia...), o ministro da Economia, prometeu ajudar as Faianças Bordalo Pinheiro.

Falta saber qual e como será a ajuda...
Embora não seja pessimista, sei que não vale a pena criar grandes expectativas com este governo. É o mesmo que criou uma nova lei do património, apenas por razões economicistas. Perdoem-me o simplismo, mas é quase assim: como não disponibiliza dinheiro nos respectivos orçamentos para a recuperação dos nossos monumentos, prefere vendê-los, sempre fica com algum. O problema é a quem os vende e para quê...

Enquanto não se vê luz ao fundo do túnel, o Zé Povinho espera sentado, nos jardins do Museu da Cerâmica, nas Caldas...

10 comentários:

Maria disse...

Há quanto tempo sabia o governo das dificuldades da Bordalo Pinheiro? Age só agora (age não, diz que vai agir) porquê?
Ah, Luís, quem dera que fosse verdade. Quem dera que não deixassem morrar a "montra" mais importante da nossa terra e um emblema do país, mas não acredito...

Beijinho

Anabela disse...

Santa hipocrisia desta gente. Sem esquecer o doutor Costa, que governa as Caldas há "séculos".

Pode ser que entretanto apareça nas Caldas algum estrangeiro, que perceba o que pode ganhar com a arte do Bordalo Pinheiro.

as velas ardem ate ao fim disse...

Boa semana!

gaivota disse...

e vai poder esperar sentado, não é, luís???...
é mais das nossas tristezas portuguesas...
beijinhos

Anónimo disse...

Caro Luís
Não querendo fazer parte da familia pessimista e fatalista, admito que a nossa democracia está falida tal como as empresas e aos politicos custa aceitar esse facto.As revoluções estão proibidas a nivel nacional porque estamos na união europeia....resta a revolução global. O problema de fundo na nossa sociedade sempre foi a cultura e a falta de coragem de mudar o que está mal feito devido às amarras económicas e aos lobbies instalados.....
O Zé Povinho precisa de sacudir novamente a albarda pesada que lhe puseram em cima,tal como o burro...só aos coices....A colecção de Zé Povinhos existente nos jardins do Museu da Ceramica merece ser vista.
Obrigado´
Vitor Pires

Luis Eme disse...

eu não acredito no seu fim, Maria. há um espólio demasiado importante, que não se pode perder.

Luis Eme disse...

nunca se sabe, Anabela.

costumam dar mais valor às coisas boas que temos que nós...

Luis Eme disse...

para ti também, Velas.

Luis Eme disse...

pois, Gaivota...

o que vale é que o Zé está entretido lá nos jardins...

Luis Eme disse...

concordo com o Vitor.

a nossa crise não é de agora, tem já muitos anos...