quarta-feira, março 25, 2009

Desencontros...

Não sei quanto tempo passou, desde a última vez que nos encontrámos.
Sem sequer tentar fazer contas com os dedos, pensei que devia ser um número grande, perto dos mil anos...
Pensar que me lembrei de ti, hoje, porque descobri alguém na rua com o mesmo cabelo, a mesma fisionomia, o mesmo andar...
Ainda acelerarei o passo, com a esperança de que fosses tu.
Mas porque serias tu? Vinte anos não são dois dias, e já não deves ter o mesmo cabelo claro e sedoso, a mesma fisionomia...
Talvez ainda mantenhas o mesmo andar...
Quando olhei a tua "sósia", ela percebeu pelo meu olhar, que algo de estranho se passava naquelas escadas, que não eram as nossas, mas sim de quem as quisesse pisar...
Continuei a andar, entre o iludido e o desiludido.

Como foi que me esqueci, que o tempo dos milagres já era?

12 comentários:

Maria disse...

Vinte anos? Ok, é uma estória...
Mas esta foto, que creio ser de Françoise Hardy, deve ter pelo menos uns 40...
Curioso, de repente puseste-me a pensar em gente do oeste que não vejo faz muito tempo...

Beijinho, Luís

Luis Eme disse...

claro que é a Françoise Hardy, Maria.

é apenas uma história,
e o rosto uma boa memória...

Teresap disse...

Tous les garçons et les filles de mon âge se promènent dans les rues de Paris...

Morena disse...

Então o menino gosta de Louras?

Quem diria...

Cris Caetano disse...

Hoje encontrei no autocarro, a caminho de casa, um colega de colégio, de outra turma, está careca e barrigudo. hehe
Custei demais pra lembrar-me de onde o conhecia, mas há pessoas que melhoram com o tempo.

Beijinhos

gaivota disse...

tous les garçons et les filles de mon âge... já eram!
quando passo em caldas e sinto alguns olhares em mim, lá digo "pois, conhcemo-nos, mas os nomes..."
o tempo não pára para ninguém, e milagres, só os da nossa vizinha!
beom fim de semana
beijinhos

Luis Eme disse...

sim, Teresa...

Luis Eme disse...

muito, Morena...

Luis Eme disse...

mas são raras, Cris, o tempo é um "terrorista"...

Luis Eme disse...

pois não, Gaivota...

Lúcia disse...

Pois...quantos de nós não nos sentimos já a correr atrás do que lá vai a pretexto de um rosto, de uns cabelos de uma voz que surge assim...sem avisar:)
Beijos, Luís

Luis Eme disse...

a vida também é isso, Lúcia...