quinta-feira, março 05, 2009

Os Ratos de Sacrístia e as Cuspidoras da Pia de Água Benta

Desde pequeno que me lembro de uma senhora, que morava à frente da velha casa da minha avó, em Salir de Matos, que embora passasse o tempo em volta da igreja da aldeia, era "má como as cobras".

Minha avó nesses tempos já questionava o que é que essa gente andava a fazer nos templos sagrados. E como tinha uma qualidade/defeito (depende sempre do ponto de vista...) terrível, não mandava recados por ninguém, ía directamente à fonte. Claro que isto provocou-lhe muitos dissabores pela vida fora...
Fui crescendo e conhecendo outros frequentadores de templos católicos, que além de parcos em virtude, tinham uma outra marca comum, eram tão pouco tolerantes para com os outros, ao contrário do Jesus, que me tinham apresentado...
Infelizmente, ainda hoje é assim, mesmo ao mais alto nível da hierarquia religiosa. Não esqueço a "guerra santa" contra o uso do preservativo, quando se morria em África e afins de HIV. Muito menos, a última farsa à volta da homossexualidade, quando existem vários padres, por aí, que não enganam ninguém...
E o pior, é que se estas "excelentíssimas bestas" tivessem poder para isso, voltava-se a um tempo próximo da inquisição.
Como nunca tive idade para falsos moralismos, gostaria muito de ver o Deus, poderoso e salvador, a fazer "milagres" no comportamento desta gente que além de gostar de degustar hóstias, exala laivos de superioridade e de paternalismo bacoco, por todos os poros.
A avó tinha razão, Deus existe mas não está em todo o lado, e de certeza que nunca foi a fonte de inspiração da vizinha da frente, da velha casa familiar de Salir de Matos, da qual não recordo o nome...
Casa que está prestes a desaparecer e que agora pertence à Paróquia da Aldeia (grande ironia da vida)...
O texto está ilustrado por dos "cartonns" mais famosos de António, "O Preservativo Papal"...

12 comentários:

Maria disse...

Não sei se esse Deus existe. Mas a existir anda completamente distraído. A igreja que o representa é um dos piores exemplos no que se refere a solidariedade, tolerância, humildade, dignidade e por aí fora...

Beijinho, Luís

Zé do Guisado disse...

Á frente da casa da sua avó, só podia ser a dona Manelina (acho que era este o seu nome). O marido não era melhor que ela.

Gente pequenina que pensa que os lugares no céu se compram com orações.

Há gente da sua familia, que se ler isto, vai ficar com as orelhas a arder.

Anónimo disse...

Caro Luís
As religiões são feitas pelo homem para responderem aos seus medos ancestrais.O medo vem com a ignorância e quanto mais medo mais religioso fanático...Em Portugal tem-se por hábito ser-se católico quando se nasce (Baptismo imposto) e quando se é velho enchem-se os templos. O baptismo é uma espécie de "Macumba" para que a vida iniciada livre de "perigos" e a velhice a ante camara da morte, condição da vida que o ser humano tem um medo terrivel....A maior libertação que experimentei na minha vida foi reduzir o mito de Deus à inexistência...sem acreditar em Deus sinto-me mais livre e até consigo ser mais tolerante com os outros....
Vitor

Joana disse...

Sinto que se Jesus voltasse, era morto novamente por esta Igreja que finge que o idolatra.

Revejo-me nas tuas palavras, também abomino comedores de hóstias.

abraço

Luis Eme disse...

penso que não existe, Maria.

e eles, que até não são burros, sabem que representam-se a eles próprios e não o Deus, justo, tolerante, solidário, amigo...

Luis Eme disse...

não sei quem és Zé, mas para seres do Guizado, sabes coisas demais de Salir de Matos...

nem sei a que família te referes...

mas como eu tenho a mania que sou um "livre pensador", passo ao lado disto tudo, até dos "teus guizados"...

Luis Eme disse...

acredito, Vitor.

mas eu não consigo restringir tudo o que nos rodeia, sem algo de superior por detrás, só não sei se
é esse Deus que nos têm vendido (desconfio que não)...

Luis Eme disse...

era uma forte possibilidade, Joana...

só de pensar na reacção da Igreja em relação à violação da menina de nove anos no Brasil...

Lóri disse...

Este texto merecia (e merece) um prêmio. Merecia ser mais divulgado tb, pois com uma economia e administração de recursos lingusiticos e estilisticos, consegues atingir a todos que o merecem sem deixar ninguem de fora e da forma mais elegante possível.

Parabéns, meu caro Guardador.

Eu tenho religiosidade sim, fui batizada, mas acho que a figura de Jesus que admiro agora já só faz parte dos livros ou nem isso, talvez da memória de alguns e não volta cá não que ainda era excomungado por esse senhor com cara de demo que usa sapatos Prada e retoma as palavras históricas de um religioso da época das cruzadas para ofender povos do outro lado do Mediterraneo.

Beijinhos

Luis Eme disse...

e ainda o senhor dos sapatos da moda (e sabe-se lá que mais...), não tinha andado a "furar" preservativos em África, Lóri...

Lóri disse...

Ah, pois! E a dizer que a culpa do aumento da contaminação de SIDA é devida ao uso dos preservativos. Esse senhor tem uma conduta escandalosa, deveria ser processado por atentado ao pudor (da verdade, por dizer mentiras infames) e à moral (da saúde, pois é um direito que todos têm e não apenas ele que tem os melhores médicos e hospitais ao seu dispor).

Luis Eme disse...

nem só a ignorância é muito atrevida, Lóri...

ele pensa que está no século XV...