domingo, maio 06, 2007

Minha Mãe



Ó minha mãe minha mãe
Ó minha mãe minha amada
Quem tem uma mãe tem tudo
Quem não tem mãe não tem nada

Quem não tem mãe não tem nada
Quem a perde é pobrezinho
Ó minha mãe minha mãe
Onde estás que estou sozinho

Estou sozinho no mar largo
Sem medo à noite cerrada
Ó minha mãe minha mãe
Ó minha mãe minha amada

Dedico este poema de Zeca Afonso à minha Mãe e a todas as Mães do Mundo. A bonita fotografia das Mães da Nazaré é de Jean Dieuzaide.

12 comentários:

Kalinka disse...

Sou a 1ª pessoa a comentar.
Yuppiiiiii

Ora pois, nunca um ditado foi tão certo na minha Vida:
...quem não tem Mãe não tem nada...
assim é como me sinto.

Eu vejo a minha MÃE, como um ANJO, um ser divino por quem sou grata pela minha existência, e por tudo de bom que trago em meu ser.
Mais ainda porque ela já é mesmo um ANJO, está no Céu há muitos anos. Mas, apesar da ausência física, sinto a sua presença espiritual em todos os segundos da minha Vida.
Em contrapartida, o meu filho ignora-me. Sou muito infeliz.

Bom fim de semana.

Ida disse...

Adorei a foto, Luís. E a lembrança pelas mães. Ouvi em algum lugar uma coisa bonita, que as mães ficam, mas não só na lembrança, elas estão o tempo todo vivas, no nosso DNA, nos nossos gestos, nas cores que pomos no rosto, no brilho do olhar, nos trejeitos, em tudo somos uma parte, ou muitas partes, da nossa mãe e do nosso pai. Então eles vivem, seja como for.

Beijinho e feliz dia das mães pra ti, pra tua mãe e pra mais alguma mãe que tu ames.

Maria disse...

E o que é que eu posso dizer?
Que o poema é lindo,
Que a foto é linda,
E
Que te deixo um grande beijo por este post...

Sininho disse...

Só duas palavras:
Terno e singelo.

Ana Patudos disse...

Lindas as palavras e a foto. Pela parte que me toca como mãe, obrigado.
bjo
Ana Paula

Maria P. disse...

Lindo.

Um beijinho.

Luis Eme disse...

Gostei muito do teu testemunho...

espero que o teu filho perceba o quanto é injusto, Kalinka...

Luis Eme disse...

Pois estão Ida...

As mães além de levarem nove meses de avanço em relação aos pais, são elas que nos dão a mama preciosa e que continuam a alimentar com tudo, especialmente com amor.

Luis Eme disse...

E o que é eu posso dizer?

És uma querida, Maria, um beijo grande!

Luis Eme disse...

Só três palavras Sininho:

Um abraço grande!

Luis Eme disse...

Pela parte que me toca, obrigado pelas tuas palavras, Ana Paula.

Um abraço grande.

Luis Eme disse...

Lindas são vocês, Maria...

Um abraço grande.