quinta-feira, maio 24, 2007

Porque Não?


Depois de meter outros desafios na gaveta e "partir" correntes, a torto e a direito, resolvi aceitar o convite da Menina Marota e dedicar a todos os visitantes das "Viagens" um meme, que gosto muito. Acredito que vocês também vão gostar...

«Os Poetas são como os faróis, dão chicotadas de luz à escuridão.»

Miguel Torga, poeta e escritor português

A fotografia que ilustra o texto é da autoria do almadense Júlio Diniz e mostra-nos o Farol "retirado" de Cacilhas nos anos setenta.

8 comentários:

Kalinka disse...

Parabéns. Está lindo o teu «Même» com a frase de Miguel Torga.

Pelo kalinka poderás também ler sobre o «Même» que recebi:
"Para ser grande, sê inteiro:
nada Teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa.
Põe quanto és
No mínimo que fazes.
Assim, em cada lago a LUA toda
Brilha, porque alta vive.
"Ricardo Reis"

Beijinhos.

Menina_marota disse...

Não poderias ter escolhido melhor Poeta para o teu "meme". Um dos meus Poetas favoritos (confesso que tenho outros... mas este está bem no meio deles...)

Deixo-te mais um dos meus poemas deste meu Poeta favorito:


"Aos Poetas

Somos nós
As humanas cigarras!
Nós,
Desde os tempos de Esopo conhecidos.
Nós,
Preguiçosos insectos perseguidos.
Somos nós os ridículos comparsas
Da fábula burguesa da formiga.
Nós, a tribo faminta de ciganos
Que se abriga
Ao luar.
Nós, que nunca passamos
A passar!...

Somos nós, e só nós podemos ter
Asas sonoras,
Asas que em certas horas
Palpitam,
Asas que morrem, mas que ressuscitam
Da sepultura!
E que da planura
Da seara
Erguem a um campo de maior altura
A mão que só altura semeara.

Por isso a vós, Poetas, eu levanto
A taça fraternal deste meu canto,
E bebo em vossa honra o doce vinho
Da amizade e da paz!
Vinho que não é meu,
mas sim do mosto que a beleza traz!

E vos digo e conjuro que canteis!
Que sejais menestreis
De uma gesta de amor universal!
Duma epopeia que não tenha reis,
Mas homens de tamanho natural!
Homens de toda a terra sem fronteiras!
De todos os feitios e maneiras,
Da cor que o sol lhes deu à flor da pele!
Crias de Adão e Eva verdadeiras!
Homens da torre de Babel!

Homens do dia a dia
Que levantem paredes de ilusão!
Homens de pés no chão,
Que se calcem de sonho e de poesia
Pela graça infantil da vossa mão!

(Poema de Miguel Torga)

Um abraço e bom fim de semana ;))

Maria disse...

Lindo este teu meme...

Lembro-me bem desse farol, mas se não o visse aqui já não o recordaria...

Beijinhos

Luis Eme disse...

Obrigado pelas tuas palavras Kalinka e pelo teu "meme".

Luis Eme disse...

O mais curioso "Menina Marota", é que muita gente não conhece o Torga poeta. Conhece apenas o Torga dos diários, dos contos e das novelas...

E ele é um poeta magnífico.

Luis Eme disse...

Eu não me recordo dele, Maria.

Quando visitei a Margem Sul, pequenote, não retive na memória.

E Quando vim vier para esta banda (década de oitenta) já tinha partido para os Açores...

Ida disse...

QUe bela escolha, Luís! Eu adoro o Torga! O poeta e o homem de prosa, e tenho q admitir que ainda há o orgulho por ele ser um homem do Nuooorte.

Como vês, não me faltam bússolas para aqui chegar, o problema são mesmo os relógios e o onipresente deus Chronos. Mas, no meio de tudo, o que me salva são as palavras e os amigos, e as palavra dos amigos.

Abraço carinhoso

Luis Eme disse...

Eu também gosto muito do Torga... da sua clareza e da sua profundidade, Ida.

Pois o tempo, sempre o tempo, melhor desculpa e tormento para a nossa desorganização, não existe (estou a falar de mim, cada vez tenho menos tempo para me organizar...).

Gostei do carinho do teu abraço.