sábado, setembro 29, 2007

Figuras Públicas

Estava no meio de uma conversa com "os meus botões" (adoro esta expressão, e se falo com estes companheiros...), quando, apanhei no ar duas palavras que escaparam do diálogo entre duas personagens secundárias, que atravessavam o rio, no mesmo cacilheiro que eu.
Não pude deixar de pensar no conceito que esta gente tem da "figura pública", nem tão pouco de continuar a viajar no tempo...
Tenho a certeza de que quando não havia televisão, nem se vendiam as revistas "cor de rosa foleiro", as pessoas não se tornavam "figuras públicas" por fazerem coisas absurdas e insignificantes, como andar por aí de festa em festa, a comer rissóis e a tirar fotografias, com sorrisos e poses de actores de quarta categoria.
Recuei à minha infância e não foi difícil de concluir que quem deveria merecer esta designação era o barbeiro, o sapateiro, o merceeiro, a cabeleireira, o taxista, etc, esses sim, figuras eminentemente públicas, cuja existência se devia ao facto de servirem a comunidade e não de se servirem de nós...
Mas estamos numa época em que não se mudam apenas os tempos. Está tudo em transformação permanente.
Até os ventos já não são o que eram, estão cada vez mais rebeldes...

26 comentários:

luz disse...

Nunca tinha pensado que o meu avô, sapateiro de bairro, tinha sido figura pública.

Mas tem mais lógica que a das "comedoras" de rissóis, que até vestem roupa emprestada para ficarem bonitas na fotografia.

Rosa dos Ventos disse...

As duplamente tristes figuras públicas...
Abraço

Ida disse...

A propósito de figuras públicas, mas não exatamente das que aparecem na capa de "Caras" e vão ao Lux, já viste o filme "A intérprete"? Com a Nicole Kidman. Muito interessante. Acho que ias mesmo gostar, vá, dá lá uma passada ao club vídeo ou pede a um amigo.

Beijo

Sininho disse...

Tornar-se "famoso" é o objectivo da vida dos medíocres.
E ser famoso é vir nas revistas e - glória suprema - aparecer na televisão, mesmo que seja a fazer a figura mais ridícula e mais trste deste mundo!
O que se valoriza é precisamente o dispensável.

Este tempo chuvoso torna-nos um bocadito pessimistas...

Maria P. disse...

E a porteira:)

Gosto dos ventos que sopram do Oeste.

Bom domingo.

Pitanga disse...

Concordo em tudo. Sabes quem são figuras públicas hoje? Os participantes do Big Brother. Nem é preciso ganhar, basta entrar na casa.

abraços do lado de cá.

Teresap disse...

Estou a escrever sobre uma figura do Oeste...e, este post fez-me pensar se ela teria sido também uma figura pública, pelo papel que teve na salvaguarda das tradições e na manutenção da beleza do Carvalhal. Ainda por cima, nunca andou a comer rissóis à custa das revistas e das marcas! Chamava-se Antonieta Moura e era do Carvalhal do Bombarral.

as velas ardem ate ao fim disse...

Tens toda a razão!Figuras publicas são aqueles que nos estão proximos.

bjinhos

Kalinka disse...

OLÁ LUÍS:
Gostei da abordagem do assunto: figuras públicas!
É tal e qual, tens toda a razão.
É lindo ainda ver nas aldeias perdidas pelos montes, a tal figura que todos conhecem, o sapateiro, o carteiro, etc...

Cheguei à letra F - Como não tenho tido tempo para me dedicar ao blog, (nem à visita aos vossos blogues...) como eu gostaria, devido a vários problemas tanto da minha saúde, como da saúde de familiares meus, esta letra teve tempo para ser muito pesquisada e pensada, então, existem muitas palavras iniciadas pela letra F, que gostaria de fazer referência, daí que vou dividir a letra F em 2 posts, só num ficaria demasiado longo. F de FOFOCA - você sabia que…??? esta expressão antecede quase sempre uma.

Abraços.

Luis Eme disse...

O teu avô deve ter sido uma grande figura pública, quando ainda se arranjavam os sapatos, Luz...

Luis Eme disse...

Espero que, apesar das figuras que fazem, não se sintam muito tristes, Rosa...

Hajam rissóis e fotógrafos...

Luis Eme disse...

Já te tinha respondido, Ida.

Gostei do filme, pela densidade criada, com uma história simples, mas cada vez mais real, pois existe tanta gente "sob escuta"...

Luis Eme disse...

Não é pessimismo, é a realidade, Sininho...

infelizmente...

Luis Eme disse...

A porteira e mais uma mão cheia de profissões esforçadas e nobres, Maria P.

Falaste nos ventos do Oeste e lembrei-me dos passeios à beira-mar, fora de época, tão fresquinhos...

Luis Eme disse...

E eles são os menos culpados, da transformação que sofrem...

Do nada passam a "celebridades instântaneas", para voltarem (a maioria) para os mesmos lugares de onde vieram... e aí é que é preciso ter cabeça, para acordar do pesadelo e continuar com os pés no chão, Pitanga...

Porque lidar com a fama é fogo!...

Luis Eme disse...

De certeza que foi uma estimável figura pública, Teresa.

E tinha um nome bonito, de rainha!

Luis Eme disse...

Saúde e continuação de boas ideias, neste teu "abcedário" cultural, Kalinka.

Cris Caetano disse...

Nos dias de hoje aquela expressão "5 minutos de fama" perdeu o sentido, por muito pouco qualquer um vira celebridade com direito a estadia no castelo de Caras...
Beijinhos

Maria disse...

Aqui neste país passa-se a figura pública por se ter estado num reality show......
... é a nossa (deles) mediocridade mental....

Enfim...

Beijinho, Luís

APC disse...

Sim, que a figura pública deveria ser a da atitude pública, a da acção pública, e não a do passarinhar por entre o público, publicando-se, publicitando-se. Tempos de facilitismos, de gratuitidades, de casquinha de ovo sem pinto dentro. O mérito do demérito!

PS - Só hoje te "vi", por isso só hoje entrei! :-)

Luis Eme disse...

A sociedade de hoje é sobretudo ilusória, Cris...

tudo parece fácil...

Luis Eme disse...

O pior de tudo, Maria, é esta máquina televisiva que só se alimenta da "mediocridade mental" que falas...

Luis Eme disse...

APC,

adorei a tua expressão: dos tempos da casquina de ovo sem pinto dentro.

É um tempo de demasiada futilidade...

Maria P. disse...

Também gosto (ainda mais!)dos passeios fora de época...

Bjinhos*

APC disse...

E eu gostei do blog!
(ó eu aqui pr'á reprise!:-)

Luis Eme disse...

Isso é bom, APC...

Sabe bem...