sábado, setembro 08, 2007

Sons e Saberes dos Campos


O ambiente campestre desperta-me sempre a atenção para as coisas pequenas, que normalmente nem sequer mereceriam uma linha, noutro lugar qualquer...
É por isso que...
Gostava de conhecer as aves pelo seu assobio,
uma linguagem demasiado bela e simbólica,
ou ainda pelo garrido das plumas
e pelo bater das suas asas...

Da mesma maneira que gostava de conhecer todas as plantas,
que crescem aqui e ali, ao Deus-dará (gosto desta expressão)...

A aguarela é de Ernest Duez...

17 comentários:

Maria disse...

E este post quse "cheira" a campo...
...conhecer as aves pelo bater das asas.....
Que lindo, Luís!

Beijo

Maria P. disse...

Por isso tudo e muito mais, eu gosto de passear pelo campo, ao Deus-dará...

Beijinho e parabéns!

Ida disse...

Tava ocupada a ler, devorando um livro com autor conhecido neste blog. Tava também mergulhada em trabalho e chateações relativas ao ambiente e ao mau ambiente que as pessoas são capazes de promover só por inveja e incompetência. Mas ver teu coment e depois vir cá e ver esse post delicioso dá-me novo alento, acredita. E por estranha coincidência (não sei pq coincidências têm q ser estranhas, são coincidências, isso já basta) hj tava caminhando e pensei nisso de que falas (sic!!) sobre andar e conhecer os pássaros e seus cantos e tb as plantas, ao invés de andar e só ver o colorido monocrômico dos carros (prata, azul, preto) e ouvir buzinas e sirenes... tou a ficar farta disto, juro!

Mas, quem me dera... Olha... tou gostando imenso... depois conto por outros correios...

Beijos de primavera neste hemisfério!

luz disse...

Confesso que não gosto muito do campo, mas ao ler esta coisa dos pássaros, que falam bonito, e das histórias das plantas, apeteceu-me sair por aí, à procura dessas coisas, que falas tão bem...

alma disse...

Blog muito interessante. Gostei. PArabéns. As imagens estão lindas e os textos são inteessantes.
Abraço do Jorge

Rosa dos Ventos disse...

Tenho a sorte de ter um companheiro bastante conhecedor de aves e de plantas.
Por isso já faço alguns brilharetes... ;-))
Abraço

Sininho disse...

O cantar dos pássaros é dos sons musicais que mais nos transmitem tranquilidade.
Eu tenho a sorte de ter árvores nas traseiras do prédio onde moro e, mesmo sem estar no campo, se abrir a janela no final do dia, ouço o chilrear da passarada.
Felizmente deixaram de nos massacrar com a gripe aviária...
Que, a falar verdade, é difìcilmente imaginável um mundo sem aves.

Luis Eme disse...

Há que as conheça apenas pelo bater das asas, mas isso já era pedir muito, Maria...

As minhas "Viagens" cheiram sempre a campo, a evasão... são o canto do meu "Alberto Caeiro"...

Luis Eme disse...

Eu também Maria P...

As coisas que descobrimos e aprendemos, a partir de coisas tão simples e vulgares...

Luis Eme disse...

Ida,

a inveja e a intriga sempre foram as armas dos incompetentes.

Espero que consigas passar ao lado, embora seja tão difícil...

Podia falar-te do campo, mas se calhar aí no Rio é melhor falar do mar...

Pede ajuda ao Oceano... vais ver que as ondas dão-te uma boa resposta, dão sempre...

Luis Eme disse...

Provavelmente gostas do campo, Luz, só que não te costumas lembrar...

Volta mais vezes.

Luis Eme disse...

Obrigado Jorge.

Volta sempre.

Luis Eme disse...

Olha a tua sorte, Rosa...

Luis Eme disse...

Também não consigo imaginar um mundo sem aves, Sininho...

redonda disse...

Gosto de como os textos jogam tão bem com os quadros, de ler e de ficar a conhecer uma pintura ou também um pintor que não conhecia.

APC disse...

Sabes do que gosto mesmo?
Das árvores!...
A dendrologia fascina-me e, mais dia menos dia, é certo que me irei aprofundar no tema. Nem dá para explicar aqui todos os motivos pelos quais isso me seduz. Da estrutura às origens, das folhas ao fruto, da beleza aos "segredos", do aroma ao resfolhar, só se percebe gostando. E quem sabe se goste ainda mais percebendo? :-)

Abraço.

Luis Eme disse...

Também gosto muito de árvores, e de todas as plantas, APC.

Abraço