quinta-feira, agosto 14, 2008

Acordei e Afinal...


Afinal, era mentira...

As barracas e os negócios de Verão continuavam agarrados à praia, os altifalantes não tinham desaparecido...

O areal não estava deserto, nem tão pouco estava um dia cheio de sol...

Eu sabia, que só me era permitido ter uma praia "só para mim", lá mais para Outubro...

6 comentários:

Maria disse...

Ó Luís, que surpresa boa...
Esta fotografia foi tirada de inverno, com certeza, até pela ausência de carros...
A nossa lagoa e o mar estão cheios de gente, nesta altura...
... foi mesmo um sonho...

Beijinho, Luís

Maria P. disse...

Só em sonho mesmo...

Também gosto desse vermelho, e do outro, e do outro...

:)Beijos, Luís M*

Carioca disse...

A partir de outubro...

O desejo da praia só prá si é o direito à praia de cada um, do encontro, do profundo, da possibilidade de observação da beleza e sonoridade... o repúdio ao vazio, à pressa, ao exagero e à solidão de então.

Luis Eme disse...

foi talvez em Fevereiro ou Março, Maria...

o mar foi todo meu...

Luis Eme disse...

pois, M. Maria Maio...

lembrei-me de alguém que queria fotos sem "gente" dos quiosques...

Luis Eme disse...

claro, Carioca...