terça-feira, junho 16, 2009

A Oeste do Oriente...

Nunca estive no chamado Oriente. O único lugar que conheço com algumas remiscências destes "mundos estranhos", é Marrocos.

Mas por ali, fiquei sempre com a sensação que o uso do lenço ou do véu, é facultativo. A única vez que estive mesmo num país qualquer, que se poderia chamar Irão, Líbano ou outra coisa qualquer foi no papel, numa "micronarrativa" (nessa altura não se chamavam assim...) que escrevi num ano qualquer, quase no final do século XX...
«Estranhamente a noite tornou-se dia, naquele quarto de pequenas dimensões. A mulher que se escondia dentro daquela coisa estranha, com um nome ainda mais estranho, que quase lhe roubava o rosto e corpo, assim que fechou a velha porta de madeira, com duas voltas na chave, libertou-se da "amarra". Fiquei quieto, com os olhos presos ao corpo quase visivel por debaixo da veste que me pareceu transparente. Acho que abri a boca, surpreendido com toda aquela beleza que começava nos cabelos bonitos, longos e sedosos que se libertaram e lhe cairam pelas costas. Pior só quando me olhou pelo espelho, tão fundo. Entrou de tal forma dentro de mim, que me senti despido, sem ter tido tempo para desapertar um único botão da camisa. Ali, naquele reduto, Gabina era mulher por inteiro, podia exibir toda a sua beleza sem reparos ou retaliações, tendo como testemunha o meu ar feliz e surpreendido...»
Não consegui identificar o autor do quadro...
Adenda: Esqueci-me de dizer o essencial, não sinto qualquer atracção por estes países, como destinos turísticos ou outra coisa qualquer...

10 comentários:

Cris Caetano disse...

Sempre me fascinou o Oriente, achava-o mágico. Mas depois de tanto choque de realidade, como o uso das burcas, a falta de democracia e as guerras, tenho receio de que meu sonho se desmonte se vier a conhecê-lo numa visita. Não sei...

Lindo texto, lindo quadro.

Beijinhos

Bin Laden disse...

Essa da veste transparente não está com nada.

Não sabes que proibimos essas coisas no Oriente?

mara disse...

Gabina? Isso é lá nome de gente das Arábias...

lol

Luis Eme disse...

pois, Cris...

e tu, loura, ainda mais facilmente serias cobiçada para qualquer harém...

Luis Eme disse...

cuidado com estas visitas, Bin Laden.

graças ao IP, podes ser apanhado pelos "caçadores de terroristas"...

Luis Eme disse...

sério, Mara?

como se chamam as mulheres lá nas Arábias, Joaquina? Celeste, Arminda?

mara disse...

Então o menino não gostou da critica?

Fique-se lá com a Gabina e seja feliz.

Luis Eme disse...

vou tentar, Mara...

Lúcia disse...

Luís.... e o resto? Despertaste-me curiosidade.;)
Gostei!
Beijos

Luis Eme disse...

o resto, Lúcia...

é as mulheres das árábias só puderem ser meias-mulheres (ou provavelmente ainda menos...), no interior das suas casas, nos seus quartos, viverem uma vida constrangidas e contrariadas por uma religião machista e desumana...