segunda-feira, setembro 14, 2009

Dez Cartões Vermelhos

A Vela desafiou-me para que eu mostrasse dez cartões vermelhos. Podia mostrar vinte sem grande dificuldade. Decidi escolher 10 pessoas, que ultimamente se têm colocado a jeito de levar com a cartolina que dará direito à expulsão para outra "república também com bananas", de preferência distante...

O mais curioso é que estão de tal forma colados (e alienados) ao poder, que não há cartão que os afaste da nossa vista...

Eis a lista:

Alberto João Jardim
Dias Loureiro
Jardim Gonçalves
Aníbal Cavaco Silva
Manuela Ferreira Leite
Santana Lopes
Fátima Felgueiras
Valentim Loureiro
Isaltino Morais
Pinto da Costa

O país ficava mais saudável sem a sua presença, pelo menos na vida pública.

Quem quiser, está à vontade para pegar no mote e mostrar os cartões a quem lhe apetecer.

14 comentários:

Anónimo disse...

Caro Luis
Não resisti a comentar os cartões vermelhos! A lista é interminável e infinita, faltam na lista aqueles que ainda não entraram na cena política porque ainda não chegaram lá..da direita à esquerda, acho que todos querem um cartão vermelho....Beethoven criou uma sinfonia dedicada a Napoleão...depois de o conhecer fez-lhe o funeral.....todos nós cantamos e nos desiludimos com os políticos..porque eles são isso mesmo...políticos...Bordalo Pinheiro se fosse vivo divertir-se-ia muito com os nossos políticos...são uma praga que nos consome..
Vitor Pires

Lúcia disse...

Qual o teu critério, Luís?:))
Olha que com isto da asfixia democrática de que todos falam ainda te boicotam o blogue:)

beijinhos

gaivota disse...

eram só 10...............
e os outros!?!?!??!?!?!?!?!?!
haj Deus! que nos safe destas "democracias"...lolololololollll
beijinhos

as velas ardem ate ao fim disse...

asfixia democratica.ehehehe

eu ainda acrescentava mais uns!

bjo

Xico disse...

"O país ficava mais saudável sem a sua presença, pelo menos na vida pública."
Isto de ser democrata é muita giro quando se sentam no poder aqueles de quem gostamos. Que chatice quando me disseram que a democracia é a aceitação do outro.
Esta lista revela bem o grau de democraticidade de quem se julga detentor da verdade.
Desapareceu por completo o aforismo de que as ideias combatem-se mas não as pessoas!
Também Stalin mandava para hospitais psiquiátricos quem não concordava com ele. A bem da saúde pública!

Xico disse...

"O país ficava mais saudável sem a sua presença, pelo menos na vida pública."
Para um escritor e jornalista, as palavras têm valor!
Diz pelo menos, o que significa que pelo mais bem podiam ser exiladas, deportadas ou ...! Que o senhor aplaudiria!?
Ah Voltaire, que tanta falta fazes...

Luis Eme disse...

claro, Vitor.

escolhi aqueles que me irritam mesmo, mas são tantos, da esquerda à direita...

Luis Eme disse...

o meu critério foi muito pessoal, Lúcia.

como sou assumidamente de esquerda, a lista fica mais para o lado contrário.

só não coloquei lá o Sócrates, porque apesar da arrogancia e dos erros que tem cometido, tem sido vitima de uma perseguição que não foi feita a mais nenhum primeiro-ministro.

Luis Eme disse...

podes crer, Gaivota. são tantos......

Luis Eme disse...

Xico, podia apenas mostrar-lhe um "cartão laranja", até por ser apenas um anónimo.

mas respondo-lhe.

tratou-se apenas de um jogo, de mostrar dez "cartões vermelhos".

dentro do espírito do jogo, mostrei-os a quem me apeteceu.

exerci a minha liberdade de escolha e isso não tem nada a ver com Voltaire nem com outras questões "democráticas".

ivone disse...

mas esse cartão é cor de laranja...!


e para a tua lista um cartão não seria suficiente. que tal uma cartolina inteira tipo daquelas tamanho A1 com um vermelhão bem florescente? hein? que achas?

Xico disse...

Luís
Pode mostrar-me os cartões da cor que quiser, pois não tenho preferências. Sou daltónico político e embora possa parecer desvantagem, acredite que é uma vantagem. Quanto ao anonimato julgo que não é motivo de demérito. O anonimato tem grande tradição na luta dos povos. Só seria demérito se aproveitasse o anonimato para ataques pessoais não dando oportunidade a que se defendessem.
Quanto aos dez cartões vermelhos, mostrou-os a quem lhe apeteceu e fez muito bem. Nem eu quereria outra coisa nem no meu comentário houve qualquer crítica a esse facto. Se venho a este seu blogue e aproveitei para comentar, é porque gosto e entendi que lhe ficava mal, a si, como jornalista e escritor, escrever o que escreveu, mostrando desejos de que no país só devessem ficar quem pensa como o senhor. Acredite que já foi assim noutros tempos e isso tinha um nome: Fascismo. Também do lado esquerdo foi assim e senti-o na pele pois vivi em regimes comunistas onde todos tinham de pensar do mesmo modo. Se é assim que entende a democracia, ao menos tivesse-nos esclarecido. E ao contrário do que disse, isto tem tudo a ver com Voltaire, que gostava de cores e não via o mundo monocolor.

Luis Eme disse...

Ivone (já estava a chamar-te Irene, definitivamente, não deves ter cara de Ivone...), esta era a cartolina que estava mais à mão...

Luis Eme disse...

boa filosofia, Xico.