terça-feira, setembro 29, 2009

A Escola do Bairro da Ponte

Hoje, sem qualquer razão aparente, recordei-me de alguns amigos de infância, dos tempos da primária, do ciclo e começo da secundária.

E também da minha professora da escola do Bairro da Ponte, uma senhora açoriana, que não consigo recordar o nome, por mais voltas que dê à "memória".
Foi uma professora muito importante para mim, sempre me estimulou a escrever e sempre gostou das minhas histórias.
Acho que fiquei sempre com saudades da familiaridade que existia na primária, impossível de existir nos outros graus de ensino, por termos vários professores, uns com mais jeito para ensinar, outros com menos...
Ainda por cima andei pelo ciclo e pela secundária, nos tempos quentes da revolução, em que a escola era uma "bagunçada" e em muitas disciplinas os professores só apareciam no terceiro período...

Por tudo isso, os tempos de escola na qual fui mais feliz, foram sem dúvida, os da primária, no Bairro da Ponte.

13 comentários:

Maria disse...

Andei nesta escola, Luís. Quando tinha terra e árvores à volta do edifício. Um dia começaram a cortar as árvores, mas as mais pequenas ficavam com os troncos partidos. Foi num desses troncos em que eu me 'espetei', numa correria, abri um lenho enorme no pé ao pé do tornozelo. Ainda hoje tenho a marca da cicatriz...
Também tive uma professora açoreana, chamava-se Adozinda. Admito que possa ser a mesma de que falas...
(e a Rua do Compromisso logo ali, embora na altura fosse longe.)

Beijinho, Luís

Isabel disse...

Também andei nessa escola e tenho muito boas recordações.

Felizmente nesse tempo o recreio era em areia e tinha árvores, sim senhor, que os rapazes subiam. Nós nem por isso.

Acho que o conheço Luís, embora não veja há muito tempo. É irmão do Vitor, não é?

Lúcia disse...

:) Não andei nessa Escola e deve ter sido esse o mal!:)

Zeca disse...

É pá, eu só tenho saudades do recreio. Sou do tempo em que havia duas escolas e dois recreios, um para meninos e outro para meninas.

Claro que de vez enquanto lá saltávamos o muro. Os professores não achavam graça e iam-nos às orelhas.

Não me lembro muito de ti, só do teu irmão, o Vitor.

cumprimentos

Luis Eme disse...

afinal de contas não és tão "antiga" como fazer parecer, Maria...

Luis Eme disse...

é verdade, Isabel, haviam árvores que ficavam próximas dos muros exteriores e permitiam algumas avarias perigosas.

sou.

Luis Eme disse...

fazes-me sorrir muitas vezes, Lúcia.

Luis Eme disse...

cumprimentos Zeca.

gaivota disse...

a minha escola foi na praça do peixe, a D.Adozinda, mulher do prof. Bonacho, que foi o prof do meu irm~~ao... mas a escola do bairro de al´´em da ponte continua igual!
ai, as saudades de outros tempos!
beijinhos

Luis Eme disse...

sim, saudade...

abraço Gaivota

Anónimo disse...

Já agora introduzo o nome do Sr. Professor Moreira ( O do carocha azul) foi uma referência do ensino primário.
Infelizmente já falecido há largos anos

Ex-aluno da escola do Bairro da Ponte nos finais da década de 60, inicio de 70

Luis Eme disse...

sim, o prof. Moreira. havia o prof. Raposo (marido da minha professora, o prof. Louro e o prof. Rocha, entre outros.

obrigado ex-aluno anónimo

Anónimo disse...

Luis...é com agrado que acompanho o teu blogger e estes comentários fizeram-me reviver esse bom passado...
Pois andei contigo nessa escola e ambos tivemos essa dedicada SENHORA professora (Esposa do Sr. Professor Raposo).
Um Grande Abraço de Amizade
C.Colaço